SACImprensaMapa do Portal A+ R A-
Página Inicial » Publicações

Série Documentos

E-mail Imprimir PDF

Documentos 1 - Café & Saúde Humana
O café, produto nobre do agronegócio e da pauta de exportações do Brasil, ocupa um lugar de destaque na história do desenvolvimento do país. Importante fonte de divisas e riquezas, valorizado pelo prazer de uma excelente bebida, vem se revelando como um alimento nutracêutico (nutricional e farmacêutico), capaz de incrementar a qualidade de vida de toda a humanidade. Pesquisas científicas realizadas no Brasil, Estados Unidos, Europa e Japão revelam as propriedades medicinais do café, destacando-se seus relevantes efeitos no mecanismo de gratificação cerebral e as possibilidades de seu uso na prevenção da depressão e suas conseqüências. Portanto, esta publicação elucida dúvidas e preconceitos criados a respeito do café, ressaltando inúmeros benefícios para a saúde humana.


Documentos 2 - Fenologia do Cafeeiro: Condições Agrometeorológicas e Balanço Hídrico – Ano Agrícola 2002–2003
O monitoramento e a análise da influência dos elementos climáticos nas diversas fases do desenvolvimento de uma cultura podem contribuir para a redução de possíveis prejuízos provenientes de condições meteorológicas adversas.
A distribuição de chuvas e a ocorrência de extremos de temperatura são fatores importantes para a cafeicultura, pois afetam seu desenvolvimento. A falta ou o excesso de água no solo e as mudanças térmicas exercem grandes influências sobre as várias fases da cultura. Portanto, a análise de balanços hídricos e variações de temperatura do ar são fatores que devem sempre ser considerados no estudo do desempenho da cultura, além de outras valiosas informações sobre suas fases fenológicas.
Com o propósito de dar suporte técnico à tomada de decisão dos agentes da cadeia produtiva do café, este documento apresenta as interpretações dos balanços hídricos e das condições térmicas referente ao ano agrícola 2002–2003 de algumas regiões cafeeiras dos Estados de Minas Gerais, São Paulo e Paraná. Com a continuidade deste trabalho, pretende-se incorporar novas localidades e outros aspectos relevantes à cultura do café.


Documentos 3 - Fenologia do Cafeeiro: Condições Agrometeorológicas e Balanço Hídrico – Ano Agrícola 2003–2004

 

Documentos 4 - Relatório de Gestão 2004-2007
Este Relatório de Gestão atende ao princípio de transparência que sempre norteou as ações do Consórcio Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento do Café (CBP&D/Café). Ele é elaborado com base no conhecimento gerado e difundido por todas as instituições integrantes do Consórcio.
A utilidade deste documento vai além do atendimento de uma exigência de prestação de contas da aplicação de recursos públicos. Sua amplitude faz dele um registro abrangente das ações mais relevantes da gestão 2004/2007, evidenciando o tom pluralista e democrático em torno da integração das principais instituições de Pesquisa, Ensino e Extensão. Sua leitura evidencia as prioridades estabelecidas, mostra os desafios apresentados pelo setor e ressalta os avanços obtidos a partir do esforço conjunto.
Redigido com a preocupação de atender aos diferentes públicos a que se destina, o Relatório de Gestão 2004/2007 almeja servir como base de conhecimento e facilitador das ações e direcionamentos da próxima gestão do Programa Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento do Café (PNP&D/Café) e como registro de uma época de sinergismo e comunicação no âmbito do CBP&D/Café.
O Relatório traz informações sobre a gestão interna, envolvendo as áreas administrativa e orçamentária; a gestão de pessoas; a transferência de tecnologia gerada; a comunicação entre as instituições, pesquisadores e mídia especializada; e a descrição da execução e das conquistas do PNP&D/Café.
Vida longa ao Consórcio Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento do Café.


Documentos 5 - Fenologia do Cafeeiro: Condições Agrometeorológicas e Balanço Hídrico do Ano Agrícola 2004–2005
Durante todas as fases fenológicas do cafeeiro, o clima exerce grande influência sobre a incidência de pragas e doenças e, consequentemente, atua sobre a produtividade do cafeeiro e a qualidade da bebida.
Adversidades climáticas, como acentuada deficiência hídrica e extremos de temperatura do ar, podem resultar em redução drástica de produtividade do cafeeiro, embora os efeitos dependam da duração e da intensidade dessas adversidades, e também do estádio fenológico da planta.
O monitoramento agrometeorológico da cultura do café é um recurso precioso para avaliar como esses elementos climáticos interferem diretamente na fenologia e na incidência de pragas e doenças no cafeeiro. Nesse monitoramento, devem ser caracterizados os períodos com excedente e com deficiência hídrica, ao longo do ano, por meio do balanço hídrico sequencial, que é feito utilizando-se uma das seguintes bases: diária, decendial (com frequência de 10 dias), semanal e mensal. Também devem ser analisadas as condições termopluviométricas do período em questão, segundo as fases fenológicas da planta, assim como deve ser considerado o levantamento de pragas e doenças no decorrer do ciclo do cafeeiro.
Para dar continuidade ao trabalho iniciado no ano agrícola 2002–2003, este documento interpreta os balanços hídricos e as condições termopluviométricas referentes ao ano agrícola 2004–2005, de algumas regiões cafeeiras dos estados de Minas Gerais, São Paulo e Paraná. A importância desse monitoramento está no suporte técnico que ele oferece a tomadores de decisão, graças à disponibilização de informações agrometeorológicas históricas, relacionadas ao cafeeiro arábica produzido nessas regiões.


Documentos 6 - VI Simpósio de Pesquisa dos Cafés do Brasil: Relatório de Realização e Síntese do Conteúdo Apresentado
O café é base importante da economia agrícola, sendo a produção brasileira a maior no mundo, respondendo por mais de um terço da produção mundial. No ano agrícola 2008/09, o Brasil foi responsável por cerca de 36% da produção mundial. Neste mesmo período, a produção de café representou 0,5% do PIB brasileiro.
Apesar de ser uma cultura que demonstrou adaptação aos solos e climas brasileiros, sua evolução é, em grande parte, resposta às pesquisas realizadas ao longo desse tempo, que resultaram no desenvolvimento de cultivares resistentes a doenças, mais produtivas, adaptadas a diferentes condições; na geração de informações sobre cultivo, manejo da cultura, de pragas, aproveitamento de resíduos, entre outras.
Os Simpósios de Pesquisa dos Cafés do Brasil já fazem parte da agenda brasileira de desenvolvimento científico e tecnológico desde 2000, quando foi realizado o primeiro evento pelo Consórcio Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento do Café. Na sexta edição, o enfoque foi promover uma profunda reflexão em aspectos do desenvolvimento, da qualidade e da sustentabilidade da produção brasileira de café.
Este documento mostra a síntese da realização do VI Simpósio de Pesquisa dos Cafés do Brasil, a participação de autoridades, um breve resumo dos conteúdos apresentados nas falas dos componentes da mesa oficial de abertura e um panorama, da organização do evento, e do ambiente proporcionado aos seus participantes.


Documentos 7 - Um modelo singular de gestão: a experiência da Embrapa Café junto ao Consórcio Pesquisa Café
A construção do conhecimento acerca das modalidades de gestão no âmbito do agronegócio é um desafio freqüente. A economia globalizada requer dos países produtores muito mais do que ensaios sobre tecnologias inovadoras; um agronegócio atual requer dos gestores a competência híbrida de associar bons resultados com a mediação de interesses.
A Embrapa Café participa de um modelo peculiar de gestão do agronegócio café. A partir do estabelecimento de um arranjo consorcial, reúnem-se diversos entes do segmento de pesquisa para fomentar um programa de apoio à pesquisa de amplo espectro e de interesse compartilhado: o Programa Pesquisa Café. Trata-se de um arranjo distinto em relação às demais Unidades de Embrapa, pois estabelece uma instância colegiada autônoma e deliberativa na condução dos processos de geração do conhecimento, mas que ainda dialoga com os sistemas de gestão da Embrapa.
Desde 1997 o Consórcio Pesquisa Café atua no seu formato próprio e a Embrapa Café desempenha duplo papel nesse contexto: coordenação do Programa Pesquisa Café e representação da Embrapa na gestão dos interesses e das deliberações construídas pelo colegiado.
À medida que este modelo singular é experimentado ao longo dos anos, aperfeiçoam-se, não exclusivamente da inovação e da produtividade, as práticas de gestão do conhecimento e a competência de articulação interinstitucional por parte da Unidade. Nesse contexto é que se propõe o trabalho em tela, que descreve um momento particular da gestão (2008, 2009 e 2010), caracterizada por ações empreendidas que fortaleceram a Unidade em sua dupla missão: gestora de um programa de pesquisa e representante da Embrapa no Consórcio Pesquisa Café.
O esforço de trabalho nestes dois domínios (colegiado e gestão), apresentou uma história de desafios e de contínua superação de obstáculos para a revitalização do modelo de gestão 'consórcio', bem assim para o aperfeiçoamento da estrutura da Unidade (lato sensu) e para o fortalecimento do Agronegócio Café. Dentre outros avanços, destaca-se a construção do Plano Diretor da Unidade alinhado ao da Embrapa, que intensificou a integração aos processos corporativos. Ampliaram-se as parcerias e os fluxos e canais de interação ficaram mais robustos.
Este documento tem por objetivo ampliar o debate sobre a eficácia do modelo consorcial. Apresenta por matriz de dados um conjunto informações obtidas a partir de entrevistas semi-dirigidas com atores da entidade, e de informações primárias a partir dos relatórios existentes.
A proposta metodológica é a do estabelecimento de um diálogo entre o plano de trabalho do então Gerente-Geral e os resultados oriundos das ações de mudanças empreendidas no período.
No escopo das ações, observa-se o intento de superar as dificuldades administrativas que caracterizavam o momento e, acima de tudo, fortalecer o papel da Embrapa Café e a o arranjo consorcial em vigor.


Documentos 8 - Avaliação Fenológica de Frutos de Café a partir da Quantificação da Expressão de Genes Marcadores – proposta de uma ferramenta complementar
Entre as técnicas de biologia avançada desenvolvidas nos últimos 10 anos, as que permitem a quantificação da expressão de genes em diversas situações biológicas têm tido importância crescente para Programas de Melhoramento. A partir dessas análises quantitativas, é possível identificar genes diferencialmente expressos associados às mais diversas condições biológicas e agronômicas, tais como resistência a estresses bióticos e abióticos, produtividade, composição química, e também com estágios de desenvolvimento específicos, tecidos e órgãos determinados, entre outras.


Documentos 9 - Sistema de Gestão do Consórcio Pesquisa Café : Governança Corporativa
A pesquisa e desenvolvimento do café passou, a partir de 1997 com a criação do Consórcio Pesquisa Café, a configurar-se como uma rede integrada de instituições e recursos humanos, físicos, financeiros e materiais para a consecução de um Programa Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento do Café, capaz de gerar, adaptar e transferir tecnologias e difundir informações necessárias e imprescindíveis para o desenvolvimento do negócio do café no Brasil. Esse programa, em um primeiro momento, baseou sua gestão em uma estrutura composta por Núcleos de Referência com características disciplinares e, posteriormente, passou a trabalhar com estruturas temáticas de maior abrangência. O modelo foi utilizado para as três chamadas de projeto no formato de edital realizadas em 2004, 2006 e 2009.


Documentos 10 - As Características Térmicas das Faces Noruega e Soalheira como Fatores Determinantes do Clima para a Cafeicultura de Montanha
No presente documento são apresentadas informações e conceitos acerca das características térmicas do clima associado ao uso dos termos encosta, vertente ou face de exposição “Noruega”, também chamado de “Contra Face”, ou “Soalheira”. Mantendo um estilo didático com escrita de fácil compreensão a publicação que reúne conhecimentos da agrometeorologia é destinada a orientação de produtores, estudantes, técnicos e demais profissionais que se dedicam a incrementar a cafeicultura no Brasil.


Documentos 11 - Resultados e Dinâmica do Workshop Fortalecendo a Rede com Novos Projetos do Consórcio Pesquisa Café
Para dar sequência à implantação das reformulações na gestão do Consórcio Pesquisa Café, internalizar as novas normas, definir temas prioritários para a próxima chamada de projetos e coletar subsídios para a elaboração do Plano Diretor do Consórcio Pesquisa Café (PDC), é que o Workshop Fortalecendo a Rede com Novos Projetos do Consórcio Pesquisa Café foi concebido e organizado pela Coordenação Técnica do Consórcio e realizado no Instituto Agronômico, em Campinas, nos dias 12 a 13 de dezembro de 2012. O Workshop contou com a participação da base do setor produtivo, de pesquisadores, de formadores de opinião e dos tomadores de decisão em instâncias governamentais, promovendo discussões multi-institucionais e multidisciplinar necessárias para esse novo momento da pesquisa cafeeira nacional. Esta publicação apresenta os resultados deste Workshop, dos quais se espera que possibilitem a organização de demandas para uma plataforma tecnológica e ações prioritárias para o desenvolvimento do negócio café em âmbito nacional, subsidiando estratégias e ampliando a competitividade da atividade.

 

Documentos 12 - Aspectos Citológicos da Microgametogênese no Cafeeiro
Este trabalho acrescenta análises citogenéticas de micrósporos e um painel dos aspectos citológicos das células germinativas masculinas de cafeeiros, ao longo de seu desenvolvimento, até o estádio de grão de pólen binucleado aos já publicados e importantes estudos citogenéticos relacionando-os ao desenvolvimento de botões fIorais e fIores. Uma vez que não há trabalho semelhante nas bases de dados da literatura técnico-científica, espera-se que seja útil para facilitar a coleta de material biológico em futuras ações de pesquisa.