SACImprensaMapa do Portal A+ R A-
Página Inicial » Observatório » Notícias e Análises » Cultivar BRS Ouro Preto impulsiona a competitividade da cafeicultura no Estado de Rondônia

Cultivar BRS Ouro Preto impulsiona a competitividade da cafeicultura no Estado de Rondônia

E-mail Imprimir

A BRS Ouro Preto é a primeira cultivar de café conilon protegida da Embrapa

A Embrapa disponibiliza na internet o Dia de Campo na TV - produzido pela Embrapa Informação Tecnológica em parceria com a Embrapa Rondônia - sobre a cultivar de café conilon BRS Ouro Preto.

Especialmente desenvolvida para o estado de Rondônia, a cultivar de café foi a primeira lançada pela Embrapa e também a primeira de café conilon no Brasil a receber o Certificado de Proteção do Serviço Nacional de Proteção de Cultivares – SNPC, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. É resultado de pesquisa da Embrapa Rondônia no âmbito do Consórcio Pesquisa Café, coordenado pela Embrapa Café. Para assistir ao Dia de Campo na TV sobre a BRS Ouro Preto, clique aqui.

Proteção de cultivares - A legislação brasileira de proteção de cultivares vigente estimula investimentos na obtenção de novas cultivares e impede a produção e a comercialização, por terceiros, em todo o território brasileiro, dos materiais protegidos. O Certificado de Proteção confere ao titular da cultivar o direito de reproduzi-la comercialmente com exclusividade por um período de 18 anos. Clique nos links a seguir para acessar as leis que regem o registro e a proteção de cultivares no Brasil.

Dia de Campo na TV - Com o tema “BRS Ouro Preto – competitividade para a cafeicultura na Amazônia”, o Dia de Campo na TV mostra as vantagens que essa cultivar pode trazer para Rondônia. A BRS Ouro Preto, indicada para cultivo em sequeiro ou com irrigação complementar, foi obtida pela seleção de cafeeiros com características adequadas às lavouras comerciais do estado, adaptada ao clima e ao solo da região amazônica. A produtividade média do café conilon em Rondônia é de 16 sacas/ha, mas a cultivar BRS Ouro Preto apresenta potencial de 70 sacas beneficiadas por hectare em lavouras de sequeiro, podendo chegar a 110 sacas com irrigação.

Mais atributos positivos - A BRS Ouro Preto é uma cultivar clonal, composta de 15 clones com ciclo de maturação intermediária e tolerantes aos principais estresses climáticos observados nos polos de cafeicultura em Rondônia: alta temperatura, elevada umidade do ar e déficit hídrico moderado. Destina-se inicialmente a cafeicultores de Rondônia que utilizarem as tecnologias recomendadas ao seu cultivo, incluindo calagem, adubação química, poda de condução, controle de pragas, doenças e plantas daninhas, entre outras práticas agrícolas.

A nova cultivar é fruto de pesquisa de mais de 20 anos. Possui grãos com mais uniformidade de maturação e peneira média acima de 14 e apresenta rendimento no beneficiamento acima de 52%. Assim, a BRS Ouro Preto tem potencial para aumentar a produtividade da cafeicultura em Rondônia e contribuir com a sustentabilidade econômica e social das pequenas propriedades rurais cafeicultoras no estado. Veja mais informações aqui.

Embrapa Rondônia e Embrapa Café – Para o pesquisador da Embrapa Rondônia Samuel Oliveira, a cultivar tem potencial para inovar a cafeicultura em Rondônia e promover a inserção competitiva da agricultura familiar no mercado, além de contribuir para a sustentabilidade econômica e social de aproximadamente 21 mil pequenas propriedades rurais cafeicultoras no estado. "Hoje a BRS Ouro Preto é recomendada para Rondônia, entretanto, há possibilidade de expansão para outras áreas produtoras de conilon do País, desde que feitos os devidos testes de avaliação do cultivo”.

Para o gerente geral da Embrapa Café, Gabriel Bartholo, a cultivar tem indiscutivelmente grande importância socioeconômica para a cafeicultura do Estado de Rondônia. “O Dia de Campo na TV vai colaborar bastante com a disseminação de informações técnicas e demostrar as vantagens da BRS Ouro Preto para sensibilizar cafeicultores a se interessarem por essa cultivar”, conclui.

Viveiristas credenciados - Veja também quais são os viveiristas credenciados pela Embrapa para comercializar a BRS Ouro Preto em Rondônia clicando aqui.

O café em Rondônia - A Companhia Nacional de Abastecimento – Conab (Set/2014) indica que, em 2014, a safra de café em Rondônia será de 1,5 milhão de sacas de 60 kg, 10% superior à colhida em 2013 (1,364 milhão de sacas). A produtividade alcançará 17 sacas/ha representando uma tendência recente de aumento da produtividade das lavouras no estado.

De acordo ainda com a Conab, tais incrementos se devem a mais investimentos em tecnologias de produção, tais como tratos culturais, utilização de materiais clonais, além de condições climáticas favoráveis por ocasião das floradas e enchimento dos grãos, entre outros fatores. Além disso, os produtores do estado estão adotando mais tecnologias, boas práticas agrícolas e de gestão da atividade cafeeira, como o emprego de cultivares melhoradas, controle fitossanitário, adubação, irrigação, condução de copa, boas práticas de colheita e pós-colheita, controle de custos de produção, que têm possibilitado a obtenção de elevadas produtividades e um produto de boa qualidade a um custo compatível com a exploração da lavoura e, consequentemente, de forma mais lucrativa.

Programa de informação tecnológica na TV - O Dia de Campo na TV tem como objetivo tornar disponível os resultados dos trabalhos desenvolvidos pela Embrapa e demais instituições de pesquisa agrícola para agricultores, técnicos, extensionistas, estudantes, empresários e interessados nas tecnologias geradas ou adaptadas pela Embrapa e parceiros. É produzido desde 1998 pela Embrapa Informação Tecnológica em parceria com as Unidades de pesquisa da Empresa.


Para mais informações sobre o Consórcio Pesquisa Café, Embrapa Rondônia, Embrapa Café e o Dia de Campo na TV:

www.consorciopesquisacafe.com.br

www.embrapa.br/rondonia

www.embrapa.br/cafe

http://hotsites.sct.embrapa.br/diacampo/programacao

 

Texto: Renata Silva (MTb 12361/MG), Lucas Tadeu Ferreira (MTb 3032/DF) e Flávia Bessa (MTb 4469/DF)

Contatos: Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. / 61 3448-1927