SACImprensaMapa do Portal A+ R A-
Página Inicial » Observatório » Notícias e Análises » Embrapa Café e Emater-MG ampliam cooperação para transferência de tecnologias do Consórcio Pesquisa Café

Embrapa Café e Emater-MG ampliam cooperação para transferência de tecnologias do Consórcio Pesquisa Café

E-mail Imprimir

Parceria firmada entre a Embrapa Café e a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais - Emater-MG por meio de convênio em 2013 para cooperação técnica para transferência, a pequenos e médios produtores, de tecnologias do Consórcio Pesquisa Café foi prorrogado para este ano de 2014. Em 2013, foram realizados cursos sobre tecnologias desenvolvidas no âmbito do Consórcio Pesquisa Café para cento e setenta extensionistas, que transmitiram esse conhecimento técnico e científico para 2.400 produtores e a suas associações/cooperativas em 126 municípios do estado de Minas Gerais. Em complemento, em 2014, serão realizados cursos de capacitação para mais 200 extensionistas (40 deles do Certifica Minas), que realizarão 750 assistências técnicas para 1.150 cafeicultores de 80 municípios que não participaram dos treinamentos no ano passado.

“A execução do convênio em 2013 foi um sucesso. As metas foram 100% cumpridas e com economia de recursos. Para 2014, ampliamos a área de abrangência das ações para mais 80 municípios. Com esse acréscimo, vamos atingir os mais representativos municípios produtores de café em Minas Gerais”, explica Cláudio Bortolini, coordenador técnico estadual da Emater-MG. A iniciativa também une esforços da Universidade Federal de Lavras – Ufla e Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais – Epamig, instituições participantes do Consórcio Pesquisa Café, coordenado pela Embrapa Café.

O objetivo dessa cooperação é qualificar ainda mais o serviço de assistência técnica e extensão rural para o atendimento das demandas de produtores de café de Minas Gerais (familiar, pequeno, médio e grande) e de seus grupos associativos, de forma a promover o desenvolvimento da atividade cafeeira. Espera-se também que a parceria entre as instituições agregue qualidade ao produto, renda aos produtores de todos os portes e oferta de mão-de-obra. Além disso, apoio específico à cafeicultura familiar é consequência de uma política estratégica para garantir a inclusão social e permitir o desenvolvimento sustentável da cafeicultura mineira.

Segundo o pesquisador da Embrapa Café Anísio Diniz os relatórios técnicos das assistências técnicas vão possibilitar visão da realidade da cafeicultura mineira na atualidade e apontar as dificuldades e necessidades dos cafeicultores em relação à transferência e adoção de tecnologias, além de informações sobre como está sendo feita a gestão do agronegócio café nos diferentes municípios produtores de café.

Objetivos da parceria – Espera-se atender a 3550 cafeicultores com novas tecnologias (boas práticas agrícolas e de gestão da atividade cafeeira) adaptadas para mais de 200 municípios mineiros produtores de café e realizar 10.650 assistências técnicas. Além disso, 179 técnicos de extensão irão participar, em dezembro, do Concurso de Qualidade dos Cafés de Minas Gerais e mais 50 técnicos extensionistas, do Congresso Brasileiro de Pesquisas Cafeeiras, em Poços de Caldas-MG. O Circuito Mineiro de Cafeicultura também terá participação de técnicos da Emater-MG que estão envolvidos no convênio.

Sobre a capacitação – O treinamento dos técnicos da Emater-MG é feita observando-se as boas práticas agrícolas e gestão da atividade cafeeira previstas na Produção Integrada do Café Brasil – PI Café Brasil (Instrução Normativa Mapa nº 49/2013) e os processos de sustentabilidade do Programa Certifica Minas Café. Nesse último caso, a assistência técnica para produtores de café nos municípios inseridos no programa é individualizada. Os curso de capacitação têm como instrutores professores da Ufla e pesquisadores da Epamig. Entre os temas abordados estão formação de viveiros; plantio; condução da lavoura; nutrição; fitossanidade; irrigação; adubação orgânica; manejo de plantas invasoras; colheita; pós-colheita; manejo sustentável e gestão da propriedade, entre outros temas relevantes. Após o treinamento, esses técnicos retornam aos seus respectivos escritórios regionais para prestar a assistência técnica aos cafeicultores.

Os recursos do convênio são do Fundo de Defesa da Economia Cafeeira – Funcafé, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento - Mapa em consonância com o Plano Estratégico para o Desenvolvimento do Setor Cafeeiro – PEDSC 2012/2015, aprovado pelo Conselho Deliberativo da Política do Café.

Saiba mais sobre a Embrapa Café, o Consórcio Pesquisa Café, a Emater-MG, o Certifica Minas e a Produção Integrada do Café:

http://www.sapc.embrapa.br/

http://www.consorciopesquisacafe.com.br/

http://www.emater.mg.gov.br/

http://www.agricultura.mg.gov.br/programas-e-acoes/certifica-minas-cafe

Plano Estratégico para o Desenvolvimento do Setor Cafeeiro - PEDSC

Instrução Normativa Mapa nº 49/2013 da Produção Integrada do Café Brasil – PI Café Brasil

 

Gerência de Transferência de Tecnologia da Embrapa Café
Texto: Flávia Bessa – MTb 4469/DF
Cotatos: (61) 3448-1927 / Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. / Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.
Sites: www.embrapa.br/cafe e www.consorciopesquisacafe.com.br