SACImprensaMapa do Portal A+ R A-
Página Inicial » Observatório » Notícias e Análises » Empregados da Embrapa Café constroem Agenda de Prioridades

Empregados da Embrapa Café constroem Agenda de Prioridades

E-mail Imprimir

Encerrando as atividades do ano de 2014, os empregados da Embrapa Café estiveram envolvidos com o planejamento da Agenda de Prioridades da Unidade para 2015, alinhada aos objetivos e diretrizes estratégicas do VI Plano Diretor da Embrapa - PDE e às demandas do Consórcio Pesquisa Café e seus públicos. Os trabalhos foram conduzidos por Grupo de Trabalho composto por representantes das quatro gerências da Unidade (Geral, de Pesquisa Desenvolvimento e Inovação, Transferência de Tecnologia e Comunicação e Administração).

Para garantir a participação do conjunto dos empregados, foi realizado Workshop “Construção da Agenda de Prioridades – Embrapa Café” que reuniu pesquisadores, analistas e assistentes. A Agenda de Prioridades servirá como instrumento norteador dos processos e demandas e ainda fornecerá elementos para identificação das necessidades de capacitação, de contratação de pessoal e de infraestrutura. 

Metodologia - O Workshop teve início seguindo as diretrizes do documento “Agendas de Prioridades – orientações e estrutura”, elaborado pela Secretaria de Gestão e Desenvolvimento Institucional – SGI. Os participantes responderam às seguintes perguntas que permeiam as análises durante a formulação das Agendas: 1) o que estamos fazendo bem e deveríamos continuar fazendo?; 2) o que estamos fazendo e deveríamos continuar fazendo, porém de forma diferente?; 3) o que não estamos fazendo e deveríamos começar a fazer?; 4) o que estamos fazendo e deveríamos parar de fazer? Foram contempladas tanto as ações em andamento, com ajustes alinhados aos objetivos e diretrizes estratégicas do VI PDE, quanto novas iniciativas que, em conjunto com iniciativas de outras Unidades e instituições participantes do Consórcio Pesquisa café, possibilitem o alcance dos resultados corporativos pretendidos.

As manifestações do grupo foram registradas em tarjetas e agrupadas nas respectivas perguntas, ficando afixadas em painéis de fácil visualização, até o final do evento. Como parte do processo de elaboração da Agenda, foram realizados exercícios individuais que envolveram o reconhecimento das categorias de resultado conforme utilizadas no sistema de gestão da programação da Embrapa - IDEARE, e sua relação com os objetivos e diretrizes do VI Plano Diretor da Embrapa - PDE, para que os participantes se familiarizassem com os termos e suas relações. Posteriormente, os empregados, organizados em suas Gerências, foram incentivados a pensar possíveis contribuições para a Agenda de Prioridades, considerando os resultados obtidos durante os exercícios, sintetizados e discutidos por todos. Ao final, os grupos apresentaram o resultado das discussões, na forma de contribuições à Agenda e respectivas necessidades, para os demais participantes do evento.

O processo de construção, acompanhamento e avaliação das Agendas de Prioridades está sendo feito por meio do Integro (novo sistema integrado de gestão de desempenho da Embrapa), o que tem permitido que todas as Unidades tenham acesso online às propostas de Agendas e busquem maior sinergia entre elas. Além disso, todos os objetivos estratégicos e seus objetivos específicos (desdobramentos tecnológicos), bem como as diretrizes estratégicas e específicas, estão sendo disponibilizados nesse sistema, de maneira que as Unidades possam vincular a eles as contribuições, metas e indicadores que darão origem às suas agendas de metas anuais.

O workshop teve apoio da Coordenadoria de Apoio à Sustentabilidade, Qualidade e Gestão Ambiental, do Departamento de Patrimônio e Suprimentos - CSA/DPS para utilização de metodologia desenvolvida pela Embrapa para planejamento participativo, que permite captar com eficiência os resultados advindos da interação dos participantes no processo. O evento também foi acompanhado por colegas de diferentes coordenadorias da Secretaria de Gestão Institucional - SGI, visando compartilhamento de experiências e novas parcerias.

Agendas de Prioridades - A construção das Agendas de Prioridades pelas Unidades Descentralizadas (UDs) e Centrais (UCs) é uma das etapas do processo de mudanças no Modelo de Gestão da Embrapa e pressupõe o encadeamento dos diversos instrumentos gerenciais da Empresa. Essas Agendas substituirão, respectivamente, os Planos Diretores das Unidades (PDUs) e o Plano de Ações Estratégicas da Sede (PAES) e irão habilitar a Embrapa a aumentar sua velocidade de resposta às demandas e aos problemas emergentes da agricultura e da sociedade.

Enquanto o PDU concentrava o planejamento em um tema, produto ou ecorregião, as Agendas de Prioridades permitirão combinar esforços entre as Unidades e também com parceiros externos. Por meio delas serão organizadas as demandas das UDs e UCs e as necessidades de capacitação, de contratação de pessoal e de infraestrutura. Além disso, as Agendas ajudarão na negociação de metas corporativas, com maior envolvimento dos empregados no planejamento das ações da Empresa e na implantação do Sistema Integrado de Gestão de Desempenho da Embrapa (Integro), coordenado pela Secretaria de Gestão e Estratégia - SGE com a participação do Departamento de Pesquisa e Desenvolvimento - DPD, Departamento de Gestão de Pessoas - DGP e Departamento de Tecnologia da Informação - DTI. O objetivo é mostrar às pessoas o que a Embrapa espera delas em cada ação da Agenda, tornando-as partícipes do processo do planejamento conectado com a realidade e voltado para resultados e impactos concretos.

Para a formulação de suas Agendas de Prioridades, as Unidades têm como ponto de partida os objetivos e diretrizes estratégicas do VI Plano Diretor da Embrapa (PDE) e os eixos de impacto e desdobramentos dos macrotemas e temas transversais identificados pelo Sistema de Inteligência Estratégica da Embrapa (Agropensa) e materializados no documento Visão 2014-2034 . O processo de elaboração das Agendas tem a coordenação da SGI.  

As Agendas de Prioridades das Unidades, à semelhança dos documentos Visão 2014-2034 e VI PDE, terão horizonte de 20 anos (2014-2034), mas poderão ser revistas a cada quatro anos para ajustes mais significativos. Além disso, por serem flexíveis, essas Agendas poderão, periodicamente, sofrer novos ajustes em resposta a mudanças de contexto identificadas pelo Agropensa.

Integro - Trata-se de uma proposta inovadora que envolve a elaboração de metas, seu monitoramento e avaliação de resultados. O cronograma de implantação e operacionalização do Integro tem início em outubro de 2014 nas Unidades Centrais e Descentralizadas, tão logo foram sendo concluídas as suas Agendas de Prioridades . A transição para o novo modelo de gestão de desempenho ocorrerá em 2015, de forma que entre abril e maio daquele ano serão homologados os resultados referentes a 2014. O ciclo do Integro prosseguirá em 2015, com a divulgação dos seus resultados entre abril e maio de 2016.  

A essência do Integro são equipes contribuindo para os resultados de suas respectivas Unidades e, consequentemente, para os resultados da Embrapa como um todo. Da mesma forma, os resultados de cada equipe determinarão os resultados obtidos por cada um de seus integrantes. Com a implantação do Integro, as atividades dos empregados serão derivadas do comprometimento da Chefia-Geral da sua Unidade com a Diretoria-Executiva e, portanto, com as metas de agenda institucional para um dado período. O novo sistema busca, assim, a conexão do planejamento individual com o corporativo.

 

Gerência de Transferência de Tecnologia

Texto: Flávia Bessa – MTb 4469/DF

Contatos: (61) 3448-1927 e Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.