SACImprensaMapa do Portal A+ R A-
Página Inicial » Observatório » Notícias e Análises » Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais disponibiliza publicações de tecnologias para promover a sustentabilidade da cafeicultura

Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais disponibiliza publicações de tecnologias para promover a sustentabilidade da cafeicultura

E-mail Imprimir

EpamigPublicações estão acessíveis no site da Epamig e no Observatório do Café do Consórcio Pesquisa Café coordenado pela Embrapa Café

Com mais de 40 anos de experiência em pesquisa, Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais – Epamig desenvolveu e adaptou tecnologias visando promover a sustentabilidade do agronegócio café, tanto nos aspectos econômico, social como ambiental. Nesse contexto, a Epamig disponibiliza para consulta resultados de pesquisas e estudos socioeconômicos da cafeicultura, por meio de publicações técnicas, que contêm informações e conhecimentos úteis para o produtor e demais segmentos da cafeicultura. A Epamig é uma das dez instituições fundadoras do Consórcio Pesquisa Café coordenado pela Embrapa Café.

As publicações de tecnologias, ora divulgadas, destacam temas como o melhoramento genético de Coffea arabica Coffea canephora, manejo e tratos culturais, manejo integrado de pragas e doenças, colheita e pós-colheita de café, socioeconomia, cafeicultura orgânica, entre outros. Essas publicações podem ser encontradas no site da Epamig (Publicações/Publicações disponíveis) e no Observatório do Café, na página do Consórcio Pesquisa Café. Acesse essas publicações na íntegra, conforme indicado nos resumos dos respectivos Boletins Técnicos, Circulares Técnicas e Folders.

Boletim Técnico - Ácaros em cafeeiro: o Boletim trata dessas pragas ou vetores de doenças que, embora relatados em cafeeiros no Brasil desde os anos 50, somente alcançaram destaque na cultura nos anos 90. Com vistas ao manejo ecológico dos ácaros, a Epamig publicou esse Boletim Técnico que apresenta a descrição das principais espécies e técnicas de controle dessas pragas.

Cochonilhas Farinhentas em cafeeiros: bioecologia, danos e métodos de controle: esse Boletim Técnico apresenta estratégias e métodos de controle das cochonilhas integradas às práticas de manejo geral da lavoura e de outras pragas da cultura, para que cafeicultores e agrônomos possam lidar melhor com o ambiente e assegurar maior produtividade e rendimento econômico.

Cigarras-do-cafeeiro em Minas gerais: histórico, reconhecimento, biologia, prejuízos e controle: as cigarras-do-cafeeiro vêm atacando os cafezais do Brasil desde 1900, tendo causado prejuízos expressivos à cafeicultura nacional. Nessa publicação, a Epamig apresenta as espécies de cigarras, plantas hospedeiras, prejuízos causados e técnicas de controle cultural, mecânico, biológico e químico.

Controle alternativo de pragas do cafeeiro: apresenta as principais características de produtos alternativos, como a calda sulfocálcica e os extratos de semente de nim, produtos que têm se destacado pela eficiência apresentada em trabalhos realizados em laboratório e em campo pela simplicidade de uso, custo reduzido e por serem aceitos pela maioria das certificadoras de café orgânico, bem como no resultado das pesquisas direcionadas ao controle alternativo de pragas da cafeicultura.

Bicho-mineiro do cafeeiro: biologia, danos e manejo integrado: esse inseto é considerado uma das principais pragas da cafeicultura no Brasil. Essa edição do Boletim tem o objetivo de orientar produtores e técnicos no monitoramento dessa praga e no uso racional de agroquímicos para seu controle.

Aspectos técnicos de nematoides parasitas do cafeeiro: entre os fatores limitantes ao processo de crescimento e de produção do cafeeiro, destacam-se os fitonematoides - microrganismos do solo capazes de parasitar o sistema radicular da planta durante praticamente todo o ciclo da cultura. Com esse Boletim, a Epamig visa orientar produtores sobre o monitoramento dessa praga, danos causados, disseminação, manejo e controle.

Circulares Técnicas - Ácaro vetor da mancha-anular em cafeeiro: bioecologia, dano e controle: a Circular trata do ácaro denominado Brevipalpus phoenicis que vive em cafeeiros no Brasil desde 1950. Em 1973, foi correlacionado com a doença mancha-anular, causada por um vírus do grupo dos Rhabdovirus, o Coffea Ring Spot Virus (CoRSV).  Desde a década de 90, as infestações de B. phoenicis e da doença mancha-anular têm sido relatadas e causam intensa desfolha em cafeeiros nas regiões produtoras de café do Brasil.

Cafeicultor: saiba como monitorar e controlar a broca-do-café com eficiência: essa Circular apresenta boas práticas de manejo para monitorar e controlar a broca-do-café, a principal praga em cafeeiros conilon e a segunda mais prejudicial à cultura do café arábica (a primeira é o bicho-mineiro).

Como controlar as cigarras que atacam o cafeeiro: a Circular apresenta aspectos biológicos, informações sobre hospedeiros e prejuízos, e também técnicas atuais de monitoramento e controle químico das cigarras que atacam o cafeeiro.

Ocorrência de Meloidogyne paranaensis em lavouras cafeeiras da Região Sul de Minas Gerais: a publicação descreve os danos dos nematoides fitoparasitas, que são vermes microscópicos que habitam o solo e parasitam as raízes das plantas das quais dependem para se reproduzir e desenvolver-se. Isso compromete o desenvolvimento das plantas, tendo em vista que as raízes são fundamentais para o suporte e absorção de água e de minerais, além de produzirem várias substâncias orgânicas complexas, vitais à fisiologia da planta.

Seca induz ocorrência atípica de bicho-mineiro na cafeicultura do Sul de Minas: trata da infestação atípica de bicho-mineiro e da necessidade de controle antecipado e apresenta recomendações para controle desse inseto, que é a principal praga do café arábica.

Cadastro ambiental rural para a agricultura familiar: além das Circulares Técnicas citadas que tratam de pragas e doenças, a Epamig também divulgou essa Circular que tem como objetivo informar ao agricultor familiar sobre definições, documentações, etapas para inscrição no Cadastro Ambiental Rural – CAR em regime simplificado, prazos, vantagens e desvantagens. O CAR é um registro eletrônico de alcance nacional criado no Código Florestal, Lei n° 12.651/2012.

Folder - Ferrugem do cafeeiro: orienta na identificação da doença, seu controle e demonstra o passo a passo do monitoramento da Ferrugem.

Cafeicultor: o inimigo pode estar na raiz do seu cafeeiro: esse Folder orienta cafeicultores a identificar a infestação por nematoides e indica formas de prevenir a infestação do cafezal e de controlar a doença que já está na lavoura.

Cultivares de Café Epamig: apresenta dez cultivares lançadas pela Epamig e seus principais atributos, como porte, cor dos frutos, resistência a doenças, espaçamento entre plantas e capacidade produtiva: Catiguá MG1Pau-Brasil MG1Catiguá MG2, MGS Paraíso 2, Catiguá MG3Topázio MG1190, Sarchimor MG 8840, Paraíso MG H 419-1MGS Travessia e MGS Aranãs.

Além das publicações das tecnologias citadas, a Epamig também publica periodicamente por meio do seu Informe Agropecuário e da Série Documentos vários assuntos de interesse do setor que também estão disponíveis nos sites da Epamig e do Consórcio Pesquisa Café. Tais publicações técnicas tratam de Café OrgânicoCafeicultura FamiliarPlanejamento e gerenciamento da cafeiculturaProdução de café: opção pela qualidadeSemana Internacional do CaféProspecção de Demandas e Prioridades de Pesquisas das Regiões Cafeeiras de Minas Gerais e Diagnóstico da cafeicultura mineira – Sul/sudoeste, Zona da Mata, Triângulo/Alto Paranaíba.

Cafeicultura em Minas Gerais - Com mais de um milhão de hectares plantados, a cafeicultura de Minas Gerais, principal atividade agrícola do Estado, produz mais de 50% da safra brasileira de café e tem grande importância social, econômica e ambiental. De acordo com o primeiro levantamento de safra deste ano (Conab/Janeiro/2017), a produção de café no Brasil poderá atingir 47,51 milhões de sacas de 60 quilos de café beneficiado. A produção em Minas Gerais está estimada em 26,81 milhões de sacas na safra 2017. A área em produção deve totalizar 977,44 mil hectares e a produtividade média do estado está estimada em 27,43 sacas por hectare. Este resultado é reflexo da adoção das tecnologias geradas, assim como da dedicação dos produtores de café no estado com a participação direta e indireta das instituições de pesquisa, ensino e extensão participantes do Consórcio Pesquisa Café.

 

Leia sobre mais sobre as tecnologias da Epamig no link:

http://www.epamig.br/index.php?option=com_docman&task=cat_view&gid=13&Itemid=116

Confira todas as análises e notícias divulgadas pelo Observatório do Café no link abaixo

http://www.consorciopesquisacafe.com.br/index.php/imprensa/noticias

Acesse Publicações sobre café e portfólio de tecnologias do Consórcio Pesquisa Café

http://www.consorciopesquisacafe.com.br/index.php/publicacoes/637

 

Gerência de Transferência de Tecnologia da Embrapa Café

Texto: Anísio José Diniz e Lucas Tadeu Ferreira - MTb 3032/DF