SACImprensaMapa do Portal A+ R A-
Página Inicial » Observatório » Notícias e Análises » Brasil exporta 11,415 milhões de sacas de café com receita cambial de US$ 1,7 bilhão no primeiro quadrimestre de 2016

Brasil exporta 11,415 milhões de sacas de café com receita cambial de US$ 1,7 bilhão no primeiro quadrimestre de 2016

E-mail Imprimir

Cafes_do_brasilEsses números constam do Informe Estatístico do Café do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento que divulgou ainda que a participação brasileira na produção de café em nível mundial será de 35,2% em 2016

Esta edição do Informe Estatístico do Café (abril/2016), do Departamento de Crédito, Recursos e Riscos – DCRR, da Secretaria de Política Agrícola - SPA/Mapa, divulgou que de janeiro a abril deste ano foram exportadas 11,415 milhões de sacas de 60 kg de café que geraram US$ 1,7 bilhão de receita cambial.

Neste ano de 2016, segundo a publicação do Mapa, os cinco principais países importadores de café do Brasil foram EUA com 2,081 milhões de sacas de 60 kg, Alemanha com 2,035 milhões de sacas, Itália – 1,038 milhões de sacas, Japão - 971 mil sacas e Rússia - 299 mil sacas. No ano de 2015, esse ranking foi o mesmo até o quarto colocado, sendo que o quinto país importador foi a Bélgica.

O Informe, disponível no Observatório do Café do Consórcio Pesquisa Café, coordenado pela Embrapa Café, aponta ainda que nesse quadrimestre o café ocupou a sexta colocação no ranking de exportações do agronegócio pelo critério da receita cambial, sendo precedido pelos seguintes produtos em ordem decrescente: complexo soja (US$ 9,2 bilhões); carnes (US$ 4,4 bi); produtos florestais (US$ 3,4 bi); complexo sucroalcooleiro (US$ 2,7 bi); e cereais, farinhas e preparações (US$ 2,3 bi).

De acordo com dados do Mapa constantes deste Informe, o crédito agrícola concedido para custeio do café em 2015 representou o montante de R$ 5,4 bilhões. Desse total, R$ 1,018 bilhão foi repassado pelo Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural – PRONAMP; R$ 785 milhões pelo Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar – PRONAF; R$ 766 milhões pelo Fundo de Defesa da Economia Cafeeira – FUNCAFÉ; e R$ 2,8 bilhões por outros programas de financiamento. Se compararmos o crédito agrícola para café – custeio - 2015 com o Valor Bruto da Produção - VBP disponível no Observatório do Café, cujo montante apurado foi de R$ 18,985 bilhões em dezembro de 2015, constataremos que o crédito agrícola corresponde a aproximadamente 28% do VBP.

O Informe Estatístico também destaca que a participação brasileira na produção de café em nível mundial em 2016 deverá atingir 35,2%, considerando a produção mundial estimada em 143,4 milhões de sacas no item ‘Indicadores de desempenho da cafeicultura brasileira' do mesmo Informe. Essa participação do Brasil deverá ser significativamente superior à de 2015, que foi de 30,1% do mercado mundial.

Com relação à área de produção de café, o Informe demonstra, com base nos números divulgados no Primeiro Levantamento de Janeiro de 2016 do Acompanhamento da Safra Brasileira de Café da Companhia Nacional de Abastecimento – Conab, que a área em produção no Brasil neste ano de 2016 será de 1,98 milhão de hectares, com acréscimo de 55 mil ha em relação a 2015. E, ainda, que os seis estados com maior área em produção são: Minas Gerais, com 1,032 milhões de ha; Espírito Santo, 410 mil ha; São Paulo, 201 mil ha; Bahia, 148 mil ha; Rondônia, 88 mil ha; e Paraná, 47 mil ha.

Indicadores de desempenho – O DCRR/SPA/Mapa apresenta, no seu Informe, outros Indicadores de desempenho da cafeicultura brasileira, tais como a estimativa da produção de café neste ano de 50,535 milhões de sacas de 60 kg com produtividade média de 25,5 sacas por hectare (dados da Conab) e que o consumo interno de 20,5 milhões de sacas em 2016 deverá manter o nível de 2015, tendo como base os dados de consumo da Associação Brasileira da Indústria de Café – ABIC. Esses e outros indicadores podem ser conferidos no Observatório do Café, no Portal do Consórcio Pesquisa Café.

O Observatório do Café – Divulga sistematicamente, além do Informe Estatístico do Café e do VBP, do Mapa, os levantamentos de safra de café, da Conab, publicações das instituições integrantes e parceiras do Consórcio Pesquisa Café contendo dados, análises e informações sobre: Relatório Internacional de Tendências do Café, do Bureau de Inteligência Competitiva do Café; Relatórios sobre o mercado de café, da Organização Internacional do Café – OIC; Resumos das exportações brasileiras de café, do Conselho dos Exportadores de Café do Brasil – CeCafé; publicações sobre tecnologias; Revista Coffee Science; dados completos sobre Safras e Estoques; pesquisa sobre Consumo e Tendências; Estatísticas, Cotações e Análises; Clipping mensal de notícias veiculadas na mídiaImagens, Vídeos e Áudios; Rede Social do Café; Relatórios de Atividades da Embrapa Café e do Funcafé; e Sistema Brasileiro de Informação do Café – SBICafé, entre tantos outros.

Para saber mais sobre a Embrapa Café, Observatório do Café, Consórcio Pesquisa Café e o Informe Estatístico do Café acesse: 

https://www.embrapa.br/cafe

http://www.consorciopesquisacafe.com.br/index.php/consorcio/separador2/observatorio-do-cafe

http://www.consorciopesquisacafe.com.br/

http://www.consorciopesquisacafe.com.br/index.php/imprensa/noticias/420-aprespdfviiispcb#a

 

Gerência de Transferência de Tecnologia da Embrapa Café

Texto: Lucas Tadeu Ferreira - MTb 3032/DF e Jamilsen Santos MTb 11015/DF.

ContatosEste endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. / 61 3448-4010