SACImprensaMapa do Portal A+ R A-
Página Inicial » Observatório » Notícias e Análises » Consórcio Pesquisa Café contribui para manter liderança mundial do Brasil no agronegócio café

Consórcio Pesquisa Café contribui para manter liderança mundial do Brasil no agronegócio café

E-mail Imprimir

No período de 1997 a 2013, com a contribuição do Consórcio, a produção e a produtividade de café praticamente triplicaram em nosso País

A produção de café no Brasil, nos últimos anos, tem sido responsável por cerca de um terço do mercado mundial, ou seja, de cada três xícaras de café consumidas no mundo, pode-se dizer que uma é brasileira, o que faz do País o maior produtor mundial. Além disso, é também o maior exportador e segundo consumidor, devendo chegar à primeira colocação nos próximos anos ao superar os EUA. Esse protagonismo é resultado, em grande parte, da ação coordenada de centenas de pesquisadores, técnicos e extensionistas das instituições integrantes do Consórcio Pesquisa Café, coordenado pela Embrapa Café, com atuação nas regiões produtoras de café.  

No Brasil, a evolução da cafeicultura, de acordo com o Informe Estatístico do Café, do Departamento do Café – Dcaf, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento - Mapa, a partir de 1997, em decorrência da criação do Consórcio Pesquisa Café, é bastante expressiva. A área de cultivo nesse ano era de 2,4 milhões de hectares, a produção de 18,9 milhões de sacas de 60kg e a produtividade de 8,0 sacas/hectare, com o consumo per capita de 4,3kg de café. Passados 17 anos, de acordo com o Levantamento de Safra da Companhia Nacional de Abastecimento – Conab (dezembro/2013), houve redução da área de cultivo para 2,0 milhões de hectares, em 2013, e o País produziu 49,15 milhões de sacas, com produtividade de 24,4 sacas/ha. E o consumo per capita, nesse mesmo período, também de acordo com o Informe Estatístico, aumentou para 6,4 kg.

Em nível mundial, segundo a Organização Internacional do Café – OIC, em 1997, a produção foi de 99,7 milhões de sacas de 60 kg e o Brasil participou com 19% desse mercado. E, em 2013, como a produção mundial evoluiu para 145,2 milhões de sacas e, a brasileira, para 49,15 milhões de sacas, nossa participação subiu para 34% do mercado mundial, com redução de aproximadamente 20% da área de cultivo. Contribuíram para essa evolução, nesses 17 anos, cerca de mil projetos desenvolvidos no âmbito do Consórcio Pesquisa Café que geraram tecnologias, conhecimentos básicos, produtos e processos que beneficiaram direta e indiretamente o agronegócio ‘Cafés do Brasil'.

alt

 

Embrapa Café - Para o gerente geral, Gabriel Bartholo, essa evolução da cafeicultura brasileira demonstra que as ações de pesquisa, inovação e transferência de tecnologias contribuíram de fato para a modernização da nossa cafeicultura. "O segredo desses resultados está na parceria e no atendimento às necessidades tecnológicas do setor produtivo e dos demais elos do agronegócio café. Além disso, os projetos de pesquisa do Consórcio são elaborados com base em prospecções de demandas dos diversos segmentos da cadeia do agronegócio café com a participação das instituições consorciadas e parceiras. Todas as pesquisas, direta e indiretamente, consideram, em seu desenvolvimento, aspectos essenciais, como qualidade do produto, sustentabilidade, baixo custo, transferência e adoção das tecnologias, conjunto de fatores que realça a ação do Consórcio e mantém o Brasil como país de referência e excelência na produção e exportação de café. Além disso, essa evolução da cafeicultura brasileira também deve ser atribuída aos mais de 300 mil produtores de café do Brasil e demais entidades ligadas ao setor, que têm adotado as tecnologias geradas e sinalizado a necessidade de novas pesquisas", conclui Bartholo.

Observatório do Café - Para dar visibilidade à sociedade e possibilitar a tomada de decisões pelos elos do Agronegócio Café, o Consórcio mantém em sua página informações sobre entidades consorciadas e parceiras com as respectivas pesquisas em andamento, resultados, tecnologias desenvolvidas, análises setoriais e demais notícias que compõem o site do Consórcio Pesquisa Café. Os interessados podem ter acesso aos seguintes documentos e análises: Informe Estatístico do CaféValor Bruto da ProduçãoRelatório Internacional de Tendências do CaféRede Social do CaféClipping do Café do ConsórcioSAC – Consórcio Pesquisa CaféAcompanhamento da Safra BrasileiraRelatório Final de Levantamento de Estoques Privados de CaféBalanço Semanal do CaféEvolução do Consumo InternoTendências de Consumo de Café no BrasilRelatório sobre Mercado de Café, entre outros.

Principais resultados – Assim, os principais resultados das pesquisas estão organizados no portal do Consórcio em tecnologias, publicações técnicas e científicas e anais do Simpósio de Pesquisa dos Cafés do Brasil, que é realizado a cada dois anos e teve a sua VIII edição realizada em 2013. Destacam-se biotecnologias, cultivares, técnicas de produção vegetal, e tecnologias de pós-colheita. No campo das publicações, estão disponíveis cartas médicas Café & Saúde; publicações técnicas e a Revista Coffee Science. Biotecnologias: Sequenciamento completo do genoma do caféSistema para expressão dirigida de genes em raízesSistema de expressão dirigida de genes em tecidos foliares, e Biofábrica. Exemplo de cultivares: AcauãCatiguá MG1Iapar 59Obatã Vermelho Iac 1669-20Paraiso MG H 419-1Tupi RN Iac 1669Vitoria Incaper 8142Diamante Incaper 8112Jequitibá Incaper 8122Centenária Incaper 8132Arara, AzulãoBRS Ouro Preto, entre outras. Produção vegetal: Poda programada de ciclo para café ConilonEstresse hídrico controlado. Pós-colheita: Secador rotativo intermitenteTerreiro híbrido para secagem do caféSistemas para limpeza de águas residuárias – SLAR.  Um conjunto de tecnologias de pós-colheita encontra-se disponível para download no livro "Infraestrutura mínima para produção de café com qualidade – opção para cafeicultura familiar".

Consórcio Pesquisa Café - Criado em 1997 (DOU de 14-3-97) por dez instituições fundadoras ligadas à pesquisa, ensino e extensão com o objetivo de promover e desenvolver tecnologias para todos os elos do agronegócio café com sustentabilidade ambiental, econômica e social. Para isso, o Consórcio Pesquisa Café conta atualmente com 101 instituições consorciadas e parceiras nas regiões produtoras. As dez fundadoras foram: Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola - EBDA, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa, Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais - Epamig, Instituto Agronômico - IAC, Instituto Agronômico do Paraná - Iapar, Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural - Incaper, Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento - Mapa, Empresa de Pesquisa Agropecuária do Estado do Rio de Janeiro - Pesagro-Rio, Universidade Federal de Lavras - Ufla e Universidade Federal de Viçosa - UFV. O aporte financeiro principal das pesquisas provém do Fundo de Defesa da Economia Cafeeira - Funcafé, gerido pela Secretaria de Produção e Agroenergia - SPAE, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – Mapa, além de outras fontes federais e estaduais.

Para mais informações sobre o Consórcio Pesquisa Café e a Embrapa Café acesse:

http://www.consorciopesquisacafe.com.br/

https://www.embrapa.br/cafe

 

 

Gerência de Transferência de Tecnologia

Texto: Flávia Bessa – MTb 4469/DF e Lucas Tadeu Ferreira – MTb 3032/DF

Contatos: (61) 3448-1927/1979 e  Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

Site: www.embrapa.br/cafe www.consorciopesquisacafe.com.br