SACImprensaMapa do Portal A+ R A-
Página Inicial » Observatório » Notícias e Análises » Procafé disponibiliza mudas de café para incrementar e renovar a lavoura cafeeira

Procafé disponibiliza mudas de café para incrementar e renovar a lavoura cafeeira

E-mail Imprimir

fundacao_procafeMudas com alto potencial produtivo e resistência múltipla a pragas e doenças podem ser encomendadas para que a Procafé faça a entrega a partir de outubro de 2017

O sucesso da produção cafeeira depende primordialmente da qualidade das mudas, que devem ser sadias e vigorosas, para que o cafeicultor obtenha os resultados desejados. Assim, na formação e renovação do cafezal, o produtor deve investir em mudas de alta qualidade genética e sanitária, pois o sucesso da lavoura depende de boas mudas. Tecnologias para isso existem e estão disponíveis para as diversas regiões produtoras de café no País. À medida que a pesquisa agropecuária avança com o desenvolvimento de novas cultivares, para manter a competitividade, novas tecnologias de produção também são aperfeiçoadas e requerem a renovação de lavouras de café.

Nesse contexto, novas cultivares de café desenvolvidas e disponibilizadas pela Fundação Procafé, instituição parceira do Consórcio Pesquisa Café, coordenado pela Embrapa Café, aumentam as opções de sementes e mudas com alto potencial produtivo e resistência múltipla a pragas e doenças, características que podem incrementar a renda do cafeicultor e reduzir custos de produção, principalmente com o emprego de defensivos agrícolas e controle fitossanitário.

Com esses objetivos, a Procafé está produzindo mudas e sementes de cultivares de café arábica indicadas para diversas regiões produtoras do País. Tais cultivares - Acauã, Acauã Novo, Arara, Asa Branca, Catucaí Amarelo 2SL, Catucaí Amarelo 20/15 cv 479, Catucaí Amarelo 24/137, Catucaiama 785/15 e Sabiá - devem ser encomendadas previamente para que a entrega seja realizada a partir de outubro de 2017, quando o novo período chuvoso começa e é propicio aos novos plantios. Para saber como adquirir essas mudas, entre em contato com a Fundação Procafé pelo e-mail  Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.  ou telefone (35) 99967-3344.

 Os principais atributos positivos e as características agronômicas dessas cultivares estão descritas no portfólio de tecnologias do Consórcio Pesquisa Café coordenado pela Embrapa Café. Confira a seguir as cultivares com seus respectivos atributos:

Acauã – Cultivar indicada para regiões mais secas, para áreas infestadas com o nematoide M. exigua e para locais onde o controle da ferrugem é muito necessário. Tem apresentado bom comportamento na região do Alto Paranaíba e da Zona da Mata, Minas Gerais, e em Vitória da Conquista, na Bahia. Por ser uma cultivar nova, é recomendável que seja plantada em pequena escala, a fim de avaliar o seu comportamento na nova região.

Acauã Novo - Indicada para regiões com temperaturas amenas, ou com irrigação, espaçamento entre plantas de 0,5m a 0,7m de distância. Os resultados de ensaios de pesquisas mostraram seu bom desempenho no Sul de Minas e boa resposta a poda. Também pode ser utilizado na renovação de cafezais por apresentar resistência ao nematoide M. exigua.

Arara - Em ensaios de comportamento em diversas regiões do parque cafeeiro vem mostrando sua superioridade em produção, vigor e qualidade. Apresenta alta produtividade, percentagens de sementes tipo moca em níveis baixíssimo (1%); em ensaios de comportamento tem apresentado alta tolerância à seca, bebida de boa qualidade e ciclo de maturação dos frutos tardio, além de elevada resistência à ferrugem do cafeeiro.

Asa Branca - Apresenta boa produtividade, percentagens de sementes tipo moca em níveis aceitáveis (10%), em ensaios de comportamento tem apresentado alta tolerância à seca, bebida de boa qualidade e ciclo de maturação dos frutos médio, além de resistência elevada à ferrugem do cafeeiro. É indicada para regiões mais secas e de altas temperaturas, apresentando bom comportamento em Araguari, Coromandel, Boa Esperança e Varginha, Minas Gerais.

Catucaí - Em geral, as cultivares do grupo Catucaí (Catucaí Amarelo 2SL, Catucaí Amarelo 20/15 cv 479, Catucaí Amarelo 24/137) apresentam resistência moderada à ferrugem-do-cafeeiro, o que significa que as plantas podem ser infectadas, mas os danos causados, geralmente, são pequenos, não havendo grande queda de folhas. Além disso, a ferrugem pode ser facilmente controlada por meio de pulverização com fungicidas à base de cobre, triazóis, estrobirulinas ou pela combinação desses produtos. Modo geral, as cultivares do grupo Catucaí apresentam boa capacidade de rebrota, elevado vigor vegetativo e alta produtividade. São indicadas para plantios em espaçamento com 0,7m a 0,8m de distância entre plantas na linha e para plantio largo ou adensado. Encontram-se bem adaptadas nas regiões Sul e Zona da Mata de Minas Gerais.

Catucaiama 785/15 - Apresenta boa produtividade, resistência moderada à ferrugem e ao nematoide M. exigua. Suas plantas têm porte baixo e bom vigor, com favas graúdas e de maturação precoce, e não apresentam problemas graves de fechamento em plantios adensados. É indicada para substituição de lavouras velhas, devido à resistência a nematoides; para combinação com outros materiais genéticos, por causa da antecipação de sua colheita; e para regiões de altitude elevadas, pela sua facilidade de estresse e floração mesmo em regiões frias e pouco ensolaradas.

Sabiá Tardio – Tem maturação muito tardia, sementes pequenas, resistência moderada à ferrugem-do-cafeeiro e altíssima produtividade, principalmente durante as três primeiras produções. É recomendada para plantio em espaçamento largo, ou seja, com distâncias de 3,0m a 3,8m entre linhas e 0,7m a 0,9m entre plantas. Essa cultivar é bastante adaptada às principais regiões cafeeiras do Estado de Minas Gerais. Cuidado especial deve ser tomado com relação à adubação porque esse cafeeiro é bastante exigente em nutrição.

Além dessas características genéticas desejáveis de cada cultivar, a sanidade das mudas também é outro fator de importância expressiva para a renovação do parque cafeeiro. Todos os cuidados e técnicas de tratamento devem ser tomados para evitar pragas e doenças nas mudas, bem como evitar o desequilíbrio entre a parte aérea e o sistema radicular das mudas, que é essencial no pegamento e desenvolvimento inicial da planta jovem no campo. Assim, as mudas devem ter qualidade superior com diâmetro de caule adequado, sistema radicular desenvolvido, folhas sadias e tamanho apropriado (com 4-6 pares de folhas).

Fundação Procafé - localizada no Sul do Estado de Minas Gerais e com sede na cidade de Varginha, tem por objetivos principais realizar estudos e pesquisas cafeeiras nas áreas de produção, preparo e qualidade do café, gerenciamento agrícola, diagnósticos e estudos socioeconômicos, entre outros. Além disso, promove treinamento de pessoal ligado à cafeicultura e realiza eventos técnico-científicos e de transferência de tecnologias diretamente ou em parceria com órgãos públicos e privados. A Fundação Procafé executa projetos de pesquisa de melhoramento genético, biotecnologia, otimização de manejo por podas, mecanização, entre outros, no âmbito do Consórcio Pesquisa Café, coordenado pela Embrapa Café.

Encomenda das mudas - As mudas da Procafé devem ser encomendadas previamente para que a entrega seja realizada a partir de outubro de 2017. Para adquiri-las entre em contato com a Procafé por meio do e-mail  Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.  ou telefone (35) 99967-3344.

Leia sobre mais sobre as cultivares de café desenvolvidas pela Fundação Procafé e outras instituições do Consórcio Pesquisa Café por meio do link

http://www.consorciopesquisacafe.com.br/index.php/2016-05-09-18-10-56

Confira todas as análises e notícias divulgadas pelo Observatório do Café no link abaixo

http://www.consorciopesquisacafe.com.br/index.php/imprensa/noticias

Acesse Publicações sobre café e portfólio de tecnologias do Consórcio Pesquisa Café

http://www.consorciopesquisacafe.com.br/index.php/publicacoes/637

 

Gerência de Transferência de Tecnologia da Embrapa Café

Texto: Lucas Tadeu Ferreira - MTb 3032/DF e Jamilsen Santos - MTb 11015/DF.